segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A Vingança de Pedro

Lulu era uma gata. Pele branquinha e macia, olhos azuis, loira e muita elegância. Lulu causava furor no paraíso, tanto, que mesmo sendo antipática, ganhou esse apelido carinhoso dos rapazes que viviam por ali. Dizem que até o tão popular Jotacê babava na guria.

Mas Lulu era de família e resolveu que precisava casar. Mesmo que tivesse todos aos seus pés, ela decidiu que escolheria um só para amar por toda a eternidade. Homem poderoso, conhecido por todos, Pedro era assunto em qualquer lugar. Faça chuva ou faça sol, ninguém esquece de Pedro, nem mesmo Lulu, que encantada com tanto poder, o escolheu para ser o seu marido. No começo a felicidade do casal era tanta que o universo vivia uma primavera só. Tudo eram flores na vida do casal mais popular do paraíso.

Eis que começaram as primeiras discussões, ela já não deixava o vinho de Pedro na temperatura que ele gostava e ele já não se declarava mais para Lulu. O amor foi esfriando e os dois precisaram encontrar a felicidade fora de casa. Pedro se dedicou aos jogos de cartas e bebedeiras. Lulu conheceu novas amigas com quem começou a conviver, confiar e ouvir conselhos. Mas nem sempre os conselhos eram os mais corretos para uma moça de família como Lulu, só que ela de tão triste, já nem sabia mais o que era certo e errado. Certo era que o Pedro também fez amigos em suas farras com quem dividiu suas angústias. Um deles era Atlântico, o que mais lhe dava ouvidos e consequentemente melhor sabia dos problemas do casal.

Mas na farra geralmente se encontra pessoas que gostam de....veja você.....farra! E esse era o Atlântico, um cara que só pensava em diversão, custe o que custar. Atlântico, assim como todos os homens, era louco por Lulu, e não teve nenhum escrúpulo ao se aproveitar do que sabia sobre o casal para dar em cima da menina. Prometeu pra ela exatamente o que Pedro não a dava e Lulu, desgostosa com seu relacionamento e mal aconselhada, resolveu investir nessa aventura.

O problema é que eles esqueceram do poder de Pedro, esqueceram de que ele conhecia a todos e não tardou para que Pedro descobrisse a traição. Lulu, arrependida, chorava copiosamente, mas Pedro, mesmo que a amasse muito, não abriria mão de sua vingança. Na semana seguinte, o pai do Jotacê resolveu convocar todas as pessoas importantes do paraíso para uma reunião. E assim ele começou a conversa: “Meus caros, estou sobrecarregado e gostaria de dividir meus deveres com vocês. Cada um de vocês será o padroeiro de uma cidade e cuidarão dela em meu lugar....São Sebastião, você será o padroeiro do Rio de Janeiro, Nossa Senhora do.....” e assim seguiu a conversa, até que o todo poderoso disse: “Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, você será padroeira de Curitiba, Atlântico...você será o padroeiro de Atlântida e Pedro, agora, você atenderá por São Pedro e será o responsável pelo clima de todo o planeta terra!”.

E foi assim, que na semana seguinte, Atlântida foi por água abaixo. São Pedro pensou em fazer o mesmo com a Curitiba de Lulu, mas resolveu perdoá-la, dar uma segunda chance, e apenas avacalha com o tempo da cidade quando ele lembra da raiva que passou: Quase todos os dias.

12 comentários:

Danilo disse...

Até que enfim um texto bom! hauhaua
Boa crônica gordão!
Olha que ironia a palavra de verificação é Carli, sim o nome do deputado que surgiu na mídia hj novamente!

Marcella disse...

Tá, uma vez que o Pedro era responsável pelo clima, por que a Lulu estava encarregada em manter temperatura do vinho dele ideal?
Pedro-Machista-boçal.

E boatos que a Lulu nem fantasiava um romance e nem queria que ele ficasse se declarando tanto pra ela.. Mulheres gostam de..(aff, quase falei... hahah).
E mesmo que ela fosse romântica, talvez a falta de romantismo dele fez com que ela agisse de maneira negligente, como sinal de represália..
Mulher só bate quando apanha! (salvas as exceções)

Enfim, essa história tá muito mal contada...

E esse Pedro me soa muito Nietzsche: GET OVER, DUDE.

Por outro lado, Lili-patricinha-besta que só ficou com Pedro porque ele era poderoso e reconhecido agora prova o gosto desse poder de um jeito amargo, porém ainda romântico.
É aquela tal da linha tênue entre o amor e o ódio.

Tá, deixando de lado a viagem que eu fiz:

Se te consola, morro de saudades de Curitiba, seu clima europeu e seu feeling de cidade grande deliciosamente pequena.

beijo eduardo!

Marcella disse...

nossa que comentário gigante.

e detalhe que Lulu virou Lili.

viajei longe...
uns 300 km, fui pra Curitiba.

hahah..

;)

Gisleine disse...

Dú, viu só como os homens são mais vingativos que as mulheres?! E se a Lulu fez algo é porque Pedro deu motivo, como digo a maioria das mulheres só avacalha se o homem não faz nada (lembre-se do capítulo do sex and the city que te falei). hahaahaha Sério...texto mtooo bom! Beijonhosss =P

FARINHAKI disse...

Esse tal JC era um baderneiro! Isso que ele era!

Aruanda disse...

Genial.

Marcella disse...

venho, por meio deste, retratar meus comentários anteriores.
pedro não era machista.
não teve nada de machismo.
atlântico e a vulnerabilidade de Lulu que criaram toda a discórdia.

desculpa por interpretar o teu texto genial de forma leiga.

desculpa.

Wane disse...

Pedro era um bebado machista viciado em jogatinas... bem que fez Lulu...
Acho q a chuva é resultado da quantidade de bera q Pedro toma no paraiso...

Eduardo Araújo disse...

Caramba.....to tentando entender porque as mulheres tão taxando Pedro de machista!!!

O cara leva um chifre, perdoa e ainda é machista????

Anônimo disse...

analfabeto do caralho.. puta texto escroto

Eduardo Araújo disse...

" Anônimo disse...
analfabeto do caralho.. puta texto escroto"

Obrigado!

Máira disse...

Muito bom! Adorei!!!
Pow, mas Lulu desempenha muito bem seu trabalho, cidade linda!
bjo!